NegóciosRSSão Leopoldo

Tecnosinos estimula soluções que atendam interesses do mercado

Voando em direção à inovação com apoio da Unisinos e do poder público

As parcerias tecnológicas das empresas do Tecnosinos com a Unisinos são possíveis não somente pela simples união de esforços, mas também pelo modelo de governança do parque, que completa 20 anos de implantação em junho de 2019. Além da universidade e das empresas entra também o papel do poder público.

Assim é possível a atuação conjunta para a construção de soluções para o mercado local e, ao mesmo tempo, projeção nacional e internacional. São esses elementos que possibilitam, por exemplo, o lançamento de uma nova tecnologia IoT, desenvolvida pela HT Micron em parceria com Instituto Tecnológico itt Chip, como ocorrido na agenda das comemorações dos 50 anos da universidade, no último dia 18 de junho.

Publicidade

Esta forma de produzir inovação deixa de ser centrado apenas na indústria e passa a se apoiar em três elementos interrelacionados: as empresas, as universidades e o governo. Assim, todas as partes possuem um papel importante. As universidades desempenham um papel fundamental, tanto pela formação de profissionais de alto nível quanto pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias. As empresas puxam esse processo, a partir de suas demandas práticas, relacionadas com o mercado. O governo, por sua vez, é o facilitador, seja por meio de programas de incentivo à pesquisa, seja reduzindo as burocracias necessárias para desenvolver e implementar as inovações. Juntos, criam ambientes diferenciados e fomentam o processo inovador.

As empresas do Tecnosinos são representadas pela Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Tecnologia de São Leopoldo (ACIST-SL) e pela Associação das Empresas do Polo de Informática de São Leopoldo. O poder público, por sua vez, é representado pela Prefeitura de São Leopoldo. O Estado do RS é um importante parceiro, através do Programa Gaúcho de Parques Científicos e Tecnológicos (PGTEC).

Para o reitor da Unisinos, Pe. Marcelo Fernandes de Aquino, “o processo de inovação em que estamos envolvidos busca traduzir o que de melhor está acontecendo no mundo, elevando o bem-estar e o desenvolvimento socioeconômico”.

Publicidade

De acordo com a diretora do Tecnosinos, Susana Kakuta, “estamos, passo a passo, consolidando um ecossistema de inovação consistente no seu potencial inovador e orientado a um novo modelo de desenvolvimento, com base na economia do conhecimento”.

Segundo o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, soluções como o iMCP justificam e impulsionarão ainda mais os indicadores econômicos da cidade. Hoje, a cidade tem projeção de crescimento do PIB local de 3,2% para 2019. “São Leopoldo tem uma sinergia forte entre os nossos investimentos e o empresariado que aposta na tecnologia e na inovação. Hoje vivemos em uma cidade de inovação em todas as áreas do campo tecnológico. Tenho orgulho de acompanhar a caminhada da HT Micron desde o começo, em meus mandatos anteriores”, lembra.

O presidente da ACIST-SL, Oldemar Plantikow Brahm, comenta que o valor agregado das soluções tecnológicas são o que possibilita um maior crescimento econômico nos países. Assim, é possível livrar-se da dependência da exportação de matéria-prima. “É só acompanharmos a evolução dos rankings nos últimos anos. Décadas atrás, as maiores empresas em valor de mercado eram as petrolíferas, a indústria alimentícia. Hoje temos Amazon, Apple, Google e Microsoft no topo. Desenvolvimentos como o que fazemos no Tecnosinos são importantíssimos para o desenvolvimento. Estamos no caminho certo”.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios