CASANEWS

Colecionismo e arte na CASACOR Paraná

riar um ambiente em que as obras de arte e as peças de design sejam o destaque do projeto e, ainda, que incentive e reconheça o uso da arte como uma forma de conhecimento cultural, foi a inspiração, para o ambiente Home Theater e Bar do Vinho na CASACOR Paraná 2019, do arquiteto Ary Polis Jacobs e do sócio do escritório Architetonika Nomad, o decorador Renan Mutao.

Para projetar o ambiente, os sócios contaram com a expertise e o acervo dos curadores: o artista plástico Eleuthério Netto e o antiquário Cristiano Ross. Os 73m² do ambiente, que revela o DNA do escritório, oferecem ao visitante a contemplação de inúmeras obras de arte, que completam o projeto.

Publicidade

Ao entrar no ambiente, os primeiros quadros começam a se revelar com diferentes formas, texturas e cores, que se destacam no ambiente através de peças que o artista plástico disponibilizou de sua coleção pessoal. “São misturas que revelam a antiguidade, mas com traços do mundo de hoje. São fotografias, pinturas e esculturas que mostram a sociedade atual: um pouco de tudo”, comenta Eleothério Netto.

Além do acervo pessoal, o artista plástico desenvolveu uma coleção de 36 quadros com desenhos em páginas de livro, feitos à grafite, com formas geométricas que lembram traços arquitetônicos. “Essa série de obras faz referência à minha nova fase, que se chama’Geometrias’, e foi feita especialmente para o ambiente”, relata Netto.

ambcasacor4 - Colecionismo e arte na CASACOR Paraná

Publicidade

Toda a seleção de obras, feitas desde vasos a livros, foi construída com base na complementação dos ítens escolhidos pelo antiquário Cristiano Ross. As 37 peças são das décadas de 50 e 60 e trazem diferentes materiais em sua composição. Um dos destaques, eleito por Ross, é a luminária J.Hirth, assinada por Sérgio Rodrigues, nos anos de 1960, que apresenta traços únicos e uma matéria-prima selecionada. Outra peça que ganha evidência aos olhos de quem entra no ambiente é a luminária Pistillo, produzida na Itália pelo Studio Tetrarch, em 1969, peça versátil que traz contemporaneidade ao ambiente.

Para completar o espaço, o Home Theater recebeu a tapeçaria de Verônica Filipak. “Todas as peças e artes harmonizaram-se perfeitamente para criar um ambiente contemporâneo. O espaço é para amantes da tecnologia, mas que têm na essência o prazer em desfrutar da arte, nos seus momentos de lazer”, comenta o arquiteto Ary Polis.

Etiquetas
Publicidade

Artigos relacionados

Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios