Novo Hamburgo

NAP completa 15 anos atuando pela inclusão escolar em Novo Hamburgo

Espaço pedagógico atende estudantes das escolas municipais

Criado em 2006 com o objetivo de auxiliar no processo de inclusão escolar de crianças e adolescentes com deficiência e dificuldade de aprendizagem na Rede Municipal de Ensino de Novo Hamburgo, o Núcleo de Apoio Pedagógico (NAP), completa 15 anos neste mês de julho. Mantido pela Secretaria de Educação (SMED), o espaço presta atendimento pedagógico especializado e atua na formação continuada de professores.

Os atendimentos ocorrem sempre no turno contrário às aulas regulares e estão sendo realizados de forma presencial, na sede do NAP, e remota, com o uso de recursos digitais. “O NAP faz um trabalho de ressignificação da aprendizagem, de cuidado com cada criança que é atendida. Acreditamos que todos têm direito e potencial para aprender. Nosso trabalho é pautado no olhar e na escuta cuidadosa para que a aprendizagem se efetive”, explica Flaviane Oliveira Scheffel, coordenadora do NAP. Em 15 anos de atuação, mais de 5 mil estudantes foram atendidos pelo núcleo.

Equipe multidisciplinar

Os atendimentos especializados dão suporte às diferentes necessidades individuais das crianças e adolescentes que são encaminhados ao NAP pelas escolas municipais de forma articulada com as famílias e com a equipe da Secretaria de Educação. Atualmente, cerca de 250 estudantes estão sendo atendidos nas áreas de Arteterapia, Expressão e Movimento, Libras, Psicologia, Psicopedagogia e Psicomotricidade.

A equipe do espaço é composta por 11 educadores especialistas em suas áreas de atuação. Além de trabalhar diretamente com os estudantes, o NAP também atua na formação continuada de professores e assessoria às escolas municipais.

Entre a escola e a família

Com foco na inclusão escolar, os atendimentos realizados pelo NAP também contribuem para o desenvolvimento integral dos estudantes. Há 6 anos acompanhando o filho Robson Schmitt, 12 anos, nas sessões de Psicopedagogia, Fabielen Pinto percebe os avanços que já foram conquistados. “O NAP tem nos ajudado muito. Eles conhecem muito bem o meu filho, deixam ele se explicar e nos ensinaram a entender as dificuldades dele também. Vai além do desenvolvimento na escola, ajudou na relação com a família. Ele adora ir ao NAP”, conta a mãe do estudante da EMEF Pres. Prudente de Morais, no bairro São Jorge.

Publicidade

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo