CASANEWS

Maraya Concert Hall é o maior edifício espelhado do mundo

Obra no deserto da Arábia Saudita exigiu uma solução inédita de fabricação e montagem

O Maraya Concert Hall é o maior edifício espelhado do mundo, construído pela Royal Commission for Al Ula (RCU) no deserto no Vale Ashar, na Arábia Saudita. Com antigas montanhas de arenito esculpidas pelo vento refletidas ao longo de sua extensão, sua estrutura parece desaparecer para, em seguida, reaparecer na paisagem.

Publicidade

A sala de concertos também é um centro de eventos artísticos e culturais em AlUla. O prédio possui uma estrutura ultramoderna, com 9.740 m² de vidro espelhado em um local que ninguém esperaria encontrar uma obra dessa dimensão. Embora ‘Maraya’ signifique ‘espelhos’ em árabe, este não é um vidro espelhado comum, é uma formulação especialmente desenvolvida pela Guardian Glass, em apenas três meses, para esta obra.

Publicidade

Concurso público

Nabil El Ahmar, na época gerente de Mega Projetos e Parcerias Estratégicas da Guardian Glass, foi convidado pela primeira vez para ver o projeto depois que uma tentativa de solução espelhada, proposta por uma outra empresa, falhou. O exterior estava coberto com gigantescas folhas de metal, refletindo uma versão distorcida do ambiente.

Foi anunciado, então, um concurso público para escolher a melhor solução. Logo ficou claro que as propostas concorrentes eram todas variações de vidro prateado altamente refletivo. “O designer queria um espelho de verdade”, explica Nabil, “com areia e montanhas, um edifício mais visível seria uma intrusão ao meio ambiente”. Neste cenário, apenas a Guardian Glass aceitou o desafio de criar um novo vidro espelhado exterior capaz de resistir a condições tão extremas.

No entanto, ganhar o contrato foi a parte fácil. A partir deste ponto, o verdadeiro desafio começou. Revestir uma sala de concertos com 500 lugares no meio de um vasto deserto, com espelhos gigantes, era um quebra-cabeça técnico e logístico por si só.

Prazo

Mas a equipe teve outro obstáculo a superar: o prazo. A temporada de concertos começaria em dezembro, faltando apenas três meses, e os artistas já estavam reservados e os ingressos vendidos. “Não entregar os espelhos a tempo teria sido catastrófico para todos”, diz Nabil.

Ele lembra que a engenhosidade e a perseverança valeram a pena. “Tivemos que desenvolver soluções para as necessidades únicas do Maraya Concert Hall, acrescenta Jasmin Hodzic, diretora de Marketing da Guardian Glass para a África e Oriente Médio.

Novo espelho

Os desenvolvedores sempre evitaram usar espelhos tradicionais no exterior. Um dos motivos é a durabilidade, pois a luz solar intensa ou a umidade podem causar oxidação, distorção e descoloração das placas.

Para lidar com esses problemas, um novo espelho foi desenvolvido, baseado em um espelho para ambientes interiores da Guardian Glass, o UltraMirror, um produto altamente durável, mas com um revestimento protetor especial. “O novo produto teve que resistir a alguns dos elementos mais agressivos do planeta, e uma das características mais marcantes do cobre é a resistência à corrosão”, diz Nabil.

Vidro temperado

Isso também exigiu um novo processo logístico. A matéria prima do espelho é normalmente produzida em folhas brutas padrão, usando vidro recozido, e depois enviado a um processador para corte. No entanto, devido às temperaturas extremas às quais o exterior do Maraya seria exposto, o vidro teve que ser temperado e, portanto, não poderia ser cortado após ser revestido sem o risco de quebrar. A Guardian resolveu isso enviando o vidro recozido bruto para o processador. Este, então, enviou o vidro bruto, cortado no tamanho e tratado termicamente, de volta para a Guardian, que aplicou o revestimento protetor.

 Guiness

Inaugurado em 2019, o Maraya Concert Hall figura no Guiness World Records como o maior edifício espelhado já construído, e foi vencedor do prêmio Architizer A+ Awards 2020 na categoria Arquitetura e Vidro. Sua arquitetura contribuiu ainda para aumentar o fascínio pelo sítio arqueológico próximo de Al-Hijr – o primeiro local na Arábia Saudita certificado como Patrimônio Mundial.

Ficha Técnica

Cliente: Comissão Real, Al Ula
Agência de Eventos: MMG KSA
Gerenciamento de projetos e criação: Black Engineering Dwc-Llc. (Massimo Fogliati, Fabio Pavanetto)
Arquitetura e Design: Gioforma Architects Designers and Artists, Milão (Florian Boje, Cristiana Picco, Claudio Santucci)
Engenharia Geral: Gap progetti

Botão Voltar ao topo